LIGAÇÃO AÉREA PORTUGAL-CHINA: QUE IMPLICAÇÕES?

Sendo a China o principal mercado emissor de turistas a nível mundial, a ligação aérea direta entre Hangzhou, capital da província chinesa de Zhejiang, e Lisboa, com paragem em Pequim é uma das estratégias para o desenvolvimento do setor do turismo em Portugal. A ligação aérea foi inaugurada a 26 de julho, garantindo assim a competitividade aérea do destino e reforçando a notoriedade de Portugal no país asiático.

A ligação conta com três frequências semanais e está a cargo da Beijing Capital Airlines, pertencente ao grupo HNA.

De acordo com a Organização Mundial de Turismo (OMT), os turistas chineses, são a principal fonte de receitas na indústria do turismo e viagens a nível mundial. Os resultados do Barómetro do Turismo Mundial da Organização Mundial de Turismo referente a 2016, revelam um aumento da procura do turismo em todo mundo, sendo que a China continua no topo do turismo emissor internacional. EUA, Alemanha, Reino Unido e França encontram-se entre os cinco países que mais gastam em turismo.

De acordo com a mesma fonte, o gasto em turismo internacional chinês aumentou 11 mil milhões de dólares, atingindo os 261 mil milhões de dólares, o que revela uma subida de 12%. Relativamente ao número de pessoas que viajaram para o exterior houve um crescimento de 6% em 2016, para os 135 milhões de turistas internacionais. Este crescimento vem afirmar a posição da China como primeiro mercado emissor a nível mundial desde 2012, seguindo a tendência de crescimento a dois dígitos ao nível de gastos turísticos desde 2004.

 

069-portugal-china-estatistica

Dados mais recentes apontam para um total de 183 000 turistas chineses que visitaram Portugal em 2016, um acréscimo de 20% face ao ano de 2015, e gastaram 80 milhões de euros.

Estar ligado à China traz um grande potencial ao turismo, mas também aos negócios e aos investimentos.

Contudo, uma das questões que devemos colocar prende-se com a gestão de expetativas destes turistas. O que procuram? Quais as suas necessidades? Como se comportam? Estamos preparados para os receber?

No anuário de tendências Turismo’17 do IPDT o mercado chinês é um dos temas em destaque. No caderno especial, procuramos dar resposta a algumas destas questões.

Anúncios

Um pensamento sobre “LIGAÇÃO AÉREA PORTUGAL-CHINA: QUE IMPLICAÇÕES?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s